terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Último de Fevereiro

No mês de fevereiro de 1924, na cidade de Ilhéus, nasceram quatro ilheenses de quatro costados. Dia 4, Manoel Carlos Amorim de Almeida; no dia 5, Lúcio Apoleio Sá Barretto Soub; dia 16, Guilherme Campos Bastos; e, dia 21, Raymundo Pacheco Sá Barretto.
Em 21 de agosto de 1977, Lúcio - meu pai - se foi. No ano de 2003, a 21 julho e a 6 de agosto, partiram Sá Barretto e Guigão.
Hoje, antes de terminar o dia 17, terminou a vida de Mané. Choro de saudade, editando este post, sentado no computador dele, vizinho de 5 décadas. Era irmão de leite de meu pai. Nos últimos anos, ficou no lugar dele. Choro de saudade de uma pessoa que amou profundamente esta terra, foi um grande exemplo de vida, um pai amoroso e um padastro (considerava meu segundo pai) que me dedicou uma profunda confiança.
Já quase octagenário, aprendeu como poucos a usar o computador, fazendo do uso da internet uma das suas principais atividades.
Ontem foi aniversário de Guigão, lá na eternidade, onde eles agora estão juntos. Pensei que Mané ia ontem, mas ele insistiu e só agora partiu.
Foi Presidente do Instituto Histórico de Ilhéus, fundou a Sociedade de Defesa do Patrimônio Histórico de Ilhéus, dentre outras coisas que fez por esta terra.
Fica aqui minha última homenagem a uma pessoa que amei.

4 comentários:

Janine Soüb disse...

Linda homenagem, no sentido mais belo que essas palavras possam ter.

Saudades de tio Mané...

Cláudia disse...

Tio Zé,

De forma brilhante você lembra a figura de Tio Manoel Carlos, que não só foi um excelente pai de família, mas, especialmente, procurou sempre tornar digna a história do nosso município, institucionalizando a sua preservação, o que torna possível que esta e as próximas gerações conheçam e valorizem a nossa cidade.

Assim como você, olhando a foto postada, fico na saudade e sentida em não poder estar presente neste último momento.

Cláudia Albagli Nogueira

Anônimo disse...

meus sentimentos a toda a familia pela grande perda.
renovando estimas e respeito pela historia de uniao e conquista para todos nós baianos e brasileiros.
sao os votos de
Joao Fernando Silveira Barros e Familia

Meck Rabelo disse...

Partiu um grande homem, o céu esta em festa!Lá da alturas do infinito, seu Manoel Carlos Amorim, tá olhando e zelando por nós.Descanse em paz!
Meus sentimentos, a família enlutada Albagli.

Melck Rabelo e família.