quinta-feira, 20 de março de 2008

Claudinê Luz Macêdo


Com pesar recebemos a notícia do falecimento de Claudinê Luz Macêdo.
Nossa homenagem ao amigo e grande cidadão.
Claudinê exercia o mandado de vereador como suplente desde 19 de fevereiro deste ano substituindo Marcus Paiva. Assumiu definitivamente a vaga em 12 de março na sessão em homenagem a Paiva, quando na oportunidade fez um discurso emocionante.
Fez bem a muita gente. Com certeza estará entre os escolhidos do Pai, em quem ele acreditou de verdade.
Partiu consciente, na certeza de que, como servo inútil, fez o que tinha de ser feito. Iria coordenar o próximo Cursilho Masculino da Diocese de Ilhéus.

2 comentários:

Anônimo disse...

Meu amigo, você escreveu "servo inútil" . veja.

ATÔNITO, eu fiquei

Catucadas disse...

Caro amigo atônito,

Obrigado pela sua observação, porém, Claudinê lá do alto entendeu, e sua família também. Ele foi um servo verdadeiro de Jesus, por isso o termo "servo inútil, que fez apenas o que tinha de ser feito".
Aqueles que participam ativa e conscientemente da Igreja entenderam o sentido da palavra.
Esse foi um pedido de Jesus aos seus seguidores: não se envaideçam, se considerem apenas servos inúteis que fizeram apenas o que o Senhor mandou.
Espero que um amigo ATÔNITO um dia sinta o sabor de ser um 'servo inútil'
Valeu pela preocupação.